Curso Breve WOMANART -Memória, Ditadura e Discursos da Arte

Este curso breve é uma das atividades de difusão de conhecimento promovidas pelo projeto de investigação WOMANART (PTDC/ART – OUT/28051/2017). Pretende-se explorar a forma como críticos e artistas comentam/ interpretam as memórias da ditadura portuguesa e brasileira enquanto referências coletivas que se refletem nos atuais debates sociais e culturais. No caso português, a memória da ditadura é indissociável do processo de descolonização, sendo que a ditadura portuguesa foi/é particularmente exposta quando encarada a partir de África. Hoje em dia, a análise das memórias coletivas relativas a este período, tal como foram “textualizadas” em narrativas diversas, consistem num poderoso meio para repensar desafios atuais face a temas como globalização, migrações, comunidades minoritárias, identidade cultural, memória coletiva e eurocentrismo. Este curso breve convida as/os formandos a refletir sobre um conjunto de obras, textos e filmes selecionados, a fim de produzirem a sua própria intervenção crítica sobre os temas abordados. No final do curso, os formandos deverão produzir um breve texto (escrito, visual ou audiovisual) refletindo sobre um dos temas lecionados.

O curso breve será realizado via plataforma Zoom.

Inscrições limitadas (25 formandos) no link: https://forms.gle/aNYvtd9zXS3Xi5f3A

Contactos para informações: laisnatalino@ilch.uminho.pt

Prazo de inscrição: 10 a 23 de janeiro de 2021

Taxa de inscrição: 20 euros

O pagamento deverá ser feito por depósito ou transferência bancária para a conta:

Nome UNIVERSIDADE MINHO

Conta 0171167322630 – EUR – Conta Extracto

NIB 0035 0171 00167322630 15

IBAN PT50 0035 0171 00167322630 15

BIC SWIFT CGDIPTPL

A inscrição só será considerada efetiva após a realização do pagamento. O comprovativo do pagamento deverá ser enviado à organização do curso para o e-mail laisnatalino@ilch.uminho.pt, acompanhado do nome, NIF e morada que deverão constar no recibo.

Os estudantes de pós-gradução do ILCH estão isentos do pagamento de inscrição no Curso Breve

Dias 6, 13, 20 e 27 de fevereiro de 2021

Datas  e  HorárioMódulosFormadores
Dia 6 de Fevereiro
Das 9.00 h às 13.00
Módulos 1 e 2Ana Gabriela Macedo
Márcia Oliveira
Dia 13 de Fevereiro
Das 9.00 h às 13.00
Módulos 3 e 4Márcia Oliveira
Joana Passos
Dia 20 de Fevereiro
Das 9.00 h às 13.00
Módulos 5 e 6Margarida Pereira
Joana Passos
Dia 27 de Fevereiro
Das 9.00 h às 13.00
Módulos 7 e 8Margarida Pereira
Laís Natalino

Este curso de formação está acreditado e terá a duração de 32 horas (16 horas letivas e 16 horas de trabalho autónomo). Cada módulo tem a duração de 2 horas.

PROGRAMA E DESCRIÇÃO DOS MÓDULOS:

Formador: Ana Gabriela Macedo (1 módulo)

Título: Poéticas visuais, exílio e migrações 

Focando como estudos de caso a obra de mulheres artistas do Médio-Oriente (Shirin Neshat, Shadi Ghadirian, Raeda Saadeh, Mona Hatoum) este módulo tem como objectivo analisar narrativas visuais e discursos identitários, em diálogo com questões de exílio, migrações e a chamada ‘política da localização’. Em contraponto, reflectiremos sobre os modos de resistência engendrados por estas mulheres artistas face à ordem homológica universalista e as suas propostas estéticas de novas corpografias e novos modos de dizer a ‘outridade’ feminina, no mundo transnacional contemporâneo.

Formador: Márcia Oliveira (2 módulos)

Título: Imagem – documento – praxis: a arte como exercício de re-interpretação da história

Neste módulo pretende-se explorar os processos através dos quais diversas artistas contemporâneas promovem uma efectiva re-interpretação de narrativas históricas da ditadura, da guerra colonial e dos processos de colonização, questionando a sua aparente objetividade. Através de vários estudos de caso, vamos focar as práticas interseccionais desenvolvidas por diversas artistas que se movem entre os interstícios da materialidade do objeto artístico e da significação da imagem, das perspetivas e memórias coletiva e individual e das dimensões política e afetiva da arte. A reflexão proposta terá como ponto de partida a análise de obras das artistas Ana Vidigal, Filipa César, Rosana Paulino, Tatiana Macedo e Mónica de Miranda. 

Formador: Joana Passos (2 módulos)

Título: Encontros e mal-entendidos: ver o mundo a partir da África pelos contos de autoras africanas

O objeto de estudo destes módulos será um conjunto de contos escritos por diversas autoras africanas de língua inglesa e portuguesa (Lília Momplé, Ama Ata Aido, Nadine Gordimer, Orlanda Amarílis e Leila Aboulela). Quando possível, será disponibilizada uma versão traduzida dos textos em língua inglesa. Os textos selecionados abordam questões como o racismo, a descolonização, as lutas políticas na clandestinidade, a vulnerabilidade dos imigrantes e os mal-entendidos gerados por diferentes referências culturais. Será apresentado aos formandos um breve enquadramento teórico para a receção destes textos a partir dos estudos pós-coloniais, fazendo a ponte entre a criação literária e debates da atualidade. Pretende-se com esta formação alargar as referências culturais dos formandos, refletir sobre memória histórica partilhada, desenvolver uma cidadania cosmopolita e também desenvolver a criatividade e a capacidade de interpretação. As aprendizagens propostas nestes módulos podem facilmente ser canalizadas para o ensino de nível secundário.

Formador: Margarida Pereira (2 módulos)

Título: Cinema, Mulheres e Memória Cultural: o Estado Novo

Nestes módulos abordaremos a questão da memória cultural através do cinema, com um enfoque sobre Portugal e o Estado Novo. Pretende-se trazer à discussão o modo como através de algum cinema documental contemporâneo se tem tentado resgatar a memória do período do Estado Novo, de diversos pontos de vista. Por outro lado, incidiremos a nossa abordagem sobre a questão das mulheres e o modo como estas se inserem neste processo de resgate da memória cultural do país, seja através do cinema por elas produzido, seja através da forma como os seus discursos são resgatados neste cinema documental, o qual muitas vezes aborda este período numa perspetiva de género. Assim, trabalhar-se-ão questões de memória cultural, através da leitura de textos sobre o assunto e a sua relação com o cinema e a literatura como mediadores de memória(s) (Assmann, 2010; Erll, 2010). Também tentaremos trazer ao debate questões de género e a forma como este impacta o acesso aos meios de produção cinematográficos. Naturalmente, analisaremos alguns excertos de filmes que nos permitam discutir estas questões. De entre estes filmes, destacamos: Brandos Costumes (1975, Alberto Seixas Santos); 48 (2009, Susana de Sousa Dias); Cartas a uma Ditadura (2006, Inês de Medeiros); Outro País (1998, Sérgio Tréfaut); O Meu Outro País (2014, Solveig Nordlund).

Formador: Laís Natalino (1 módulo )

Título: Realizadoras brasileiras e a ditadura no Brasil:  reminiscências, retratos e relatos

Neste módulo pretende-se explorar filmes de realizadoras brasileiras de distintas gerações (Lúcia Murat, Maria Clara Escobar, Flávia Castro, Anita Leandro, Danielle Gaspar e Krishna Tavares) que abordam em suas obras questões relacionadas com a Ditadura no Brasil. Pretende-se, portanto, evidenciar questões de memória, identidade e trauma e sua intersecção com questões de género. Propõe-se, também, refletir sobre a posição da mulher no cinema na época em que os filmes foram produzidos e fazer um paralelo com o reflexo dessas narrativas na contemporaneidade.

Bibliografia geral:

            Assmann, A. (2010). Canon and Archive. In A. Erll & A. Nünning (Eds.), A Companion to Cultural Memory Studies (pp. 97–107). Berlin/New York: De Gruyter.

Baptista, T. (2008). A Invenção do Cinema Português. Lisboa: Tinta da China.

Erll, A. (2010). Literature, Film, and the Mediality of Cultural Memory. In A. Erll & A. Nünning (Eds.), A Companion to Cultural Memory Studies (pp. 389–378). Berlin/ New York: De Gruyter.

Griselda Pollock (1988), Vision and Difference. Femininity, Feminism, and the Histories of Art. Routledge, London and New York (2003).

Macedo, A.G. (2002), Género, Identidade e Desejo, Antologia Crítica do Feminismo Contemporâneo, Lisboa: Cotovia.

Sanches, Manuela Ribeiro (2005), Deslocalizar a Europa, Lisboa: Cotovia.