Revista Diacrítica 34.2 – WOMANART

Temos o prazer de anunciar a publicação do volume 34.2 da Revista Diacrítica – WOMANART – Mulheres, Artes e Ditadura: Os casos de Portugal, Brasil e Países Africanos de Língua Portuguesa

Website (OJS): http://diacritica.ilch.uminho.pt/index.php/dia/issue/view/12

Editores: Ana G. Macedo, Margarida E. Pereira, Joana Passos, Márcia Oliveira (CEHUM, Universidade do Minho).

Revisão: Orlando Grossegesse; Laís Natalino; Ana Correia.

Diacrítica 2020 – Chamada para artigos

Número temático: WOMANART – Women, arts and dictatorship. The cases of Portugal, Brazil and Portuguese Speaking African Countries/Mulheres, Artes e Ditadura: Os casos de Portugal, Brasil e Países Africanos de Língua Portuguesa

Este número temático da Diacrítica focar-se-á nos diversos ângulos de análise abordados no âmbito do projecto de investigação WOMANART – Mulheres, Artes e Ditadura: Os casos de Portugal, Brasil e Países Africanos de Língua Portuguesa (financiamento FCT, PTDC/ART-OUT/28051/2017). Sob a coordenação de Ana Gabriela Macedo, o projecto tem como principal objectivo dar visibilidade à presença das mulheres enquanto resilientes criadoras de produção estética alternativa contestando, questionando e desafiando os discursos hegemónicos e o status quo nos contextos enunciados. Pretende-se reflectir acerca das formas através das quais a ideologia dominante marcou as práticas artísticas no feminino, bem como identificar as estratégias de resistência criativas engendradas pelas mulheres nestes contextos geopolíticos, focando, entre outros, os seguintes tópicos: repressão política, guerra colonial, silenciamento histórico, educação, políticas de género e feminismo, domesticidade, emigração, exílio e diáspora. Este projecto está ancorado num diálogo transversal e interartístico que convoca as vozes e discursos críticos de mulheres de diferentes gerações, geografias e práticas artísticas, da literatura, às artes visuais, ao cinema, à performance, ao teatro.

Convidamos investigadorxs a propor ensaios que foquem qualquer uma das temáticas acima referidas, abordando questões tais como (mas não exclusivamente):

  • Quais eram os espaços, criativos ou outros, aos quais as mulheres estavam circunscritas em contextos de repressão?
  • Podemos falar de um feminismo nas artes em contexto de ditadura?
  • De que formas estes regimes e as suas premissas ideológicas e estéticas condicionaram a relação das mulheres com ideias de modernidade e de vanguarda?
  • Qual a posição das lutas das mulheres no contexto mais amplo da resistência às ditaduras?
  • Quais as movimentações das mulheres artistas entre diferentes contextos geográficos e de que forma essas movimentações, e consequentes relações, resultaram na criação de espaços e discursos críticos de resistência?
  • De que forma as artistas, escritoras, realizadoras e performers estão a olhar, hoje, no mundo contemporâneo, através uma perspetiva feminista ou genderizada, para o nosso passado ditatorial e colonial?

Nota: Este número da Diacrítica vai também contar com contribuições por convite, pelo que o Comité Organizador selecionará um número limitado dos artigos enviados em resposta a esta chamada.

Línguas aceites: Português, Inglês e Francês

Prazo para envio dos artigos: 15 de Janeiro de 2020